O Governo de Pernambuco vai ampliar o valor da bolsa do programa PE no Campus, em vigor desde 2017, que oferece ajuda de custo mensal por 24 meses aos estudantes egressos da rede estadual de ensino aprovados nas universidades públicas do Estado. A proposta, prevista no projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), é que o valor mensal passe para R$ 1.100 no primeiro ano de graduação e R$ 440, no segundo ano. Atualmente, os estudantes recebem R$ 950 e R$ 400, respectivamente.

“Enviei à Assembleia Legislativa esse importante projeto, que vai ajudar os nossos estudantes inscritos no programa. Com o novo valor, eles terão mais condições para dar continuidade aos estudos, podendo melhorar sua qualidade de vida. Esse reforço financeiro permitirá que os estudantes tenham uma alimentação de melhor qualidade e mais condições de moradia e transporte . Tudo isso é um esforço estratégico importante que o Governo vem fazendo para incentivar e garantir cada vez mais uma educação de qualidade para os pernambucanos”, afirmou Paulo Câmara.

O secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Marcelo barros, lembrou que desde o lançamento, o PE no Campus já apoiou mais de dois mil alunos. “Mesmo gratuitas, as universidades demandam custos de deslocamento, habitação e alimentação. Esse reajuste contribuirá para que os estudantes possam se manter e se estruturar no início da vida acadêmica”, justificou.

O PE no Campus visa melhorar as condições de acesso de estudantes da rede estadual às universidades públicas, atuando em dois eixos: mobilização e preparação dos jovens para que participem do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Sistema Seriado de Avaliação (SSA) da Universidade de Pernambuco (UPE); e apoio financeiro, por meio de bolsas, aos estudantes de baixa renda aprovados em instituições públicas de ensino superior da rede estadual ou federal localizadas em todo o Brasil.

São disponibilizadas mil bolsas, sendo 900 para estudantes que optarem por concorrer utilizando a nota do Enem e 100 bolsas para os que optarem por utilizar as notas obtidas nas três etapas de avaliação do SSA. Os bolsistas selecionados recebem apoio financeiro durante 24 meses, para cobertura das despesas do curso, além de moradia, alimentação e transporte.